8 de ago de 2012

pizza cursos online gratis pizzaiolo

pizza
pizza.interessados em se tornar pizzaiolo
A pizza é um dos alimentos mais apreciados ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Em São Paulo por exemplo, existe um grande número de pizzarias espalhadas pela cidade. Deste modo existe uma grande demanda por pizzaiolos no país, e vários cursos que ensinam o ofício.
Para os interessados em se tornar pizzaiolo, a dica é procurar por instituições de culinária na cidade ou região.
Os cursos costumam ser rápidos pois são da modalidade profissionalizante, e o aluno sairá apto para trabalhar em qualquer pizzaria, fazendo desde a massa da iguaria até o molho e montagem dos ingredientes, tudo da melhor forma possível para que o resultado seja o mais saboroso possível.
No curso, são abordados diversos tópicos, como os ingredientes necessários para fazer a massa da pizza, como escolher os melhores ingredientes e combiná-los para obter um recheio saboroso, as técnicas corretas para assar a pizza, e também as regras de higiene e segurança que devem ser observadas na manipulação e preparação dos alimentos.
O curso básico de pizzaiolo por exemplo, possui duração de cerca de 12 horas, nas quais o aluno aprenderá o básico, o que já qualifica o aluno para trabalhar em grandes pizzarias.
Já os cursos mais avançados ensinam técnicas para criar novos sabores, como combinar os ingredientes e até dicas para criar pizzas mais bonitas e chamativas.
Para os interessados, a dica é procurar em uma unidade do SENAC, que está presente em diversas cidades do país. O SENAC oferece cursos livres de pizzaiolo. Para checar a abertura de novas turmas, verifique o site www.senac.com.br.
Outro local que oferece ótimos cursos de formação de pizzaiolo, é o Senhor Pizza (http://www.senhorpizza.com.br/cursos.php), já tradicional no país.
Realizando esses cursos a pessoa estará apta a fazer pizzas tanto doces quanto salgadas, agradando em cheio aos clientes.

Incoming search terms:

  • curso de pizzaiolo gratis
  • curso pizzaiolo online gratis
  • curso de pizzaiolo gratis online
  • cursos online gratis pizzaiolo
  • curso de pizzaiolo online grátis
  • cursos de pizzaiolo gratis
  • curso pizzaiolo
  • curso pizzaiolo gratis
  • curso gratis de pizzaiolo
  • cursos de pizzaiolo gratuito

seis cursos, totalmente gratuitos

O Portal é um espaço especial para a educação SEBRAE/SC. Aqui você encontrará, dentre outras soluções e serviços:
Programa Varejo Fácil: composto por seis cursos, totalmente gratuitos, com carga horária de 15h cada curso. Os cursos são voltados para a gestão e desenvolvimento de micro e pequenas empresas do varejo.
Comunidade de Prática: um ambiente virtual, que facilita a comunicação on-line entre as pessoas cadastradas no Portal. Você pode trocar conhecimentos, compartilhar idéias e experiências, além de discutir temas de relevância para sua empresa, gerando um diferencial competitivo.
Atualidades: Além de cursos e programas de capacitação e aperfeiçoamento, o Portal de Educação do SEBRAE/SC disponibiliza notícias sempre atualizadas e selecionadas para o empreendedor."

Quem tiver interesse:
SEBRAE
0800 643 0401
http://educacao.sebrae-sc.com.br

7 de ago de 2012

Talento Esportivo nas Escolas

Talento Esportivo nas Escolas
O objetivo da ação Descoberta do Talento Esportivo é identificar jovens e adolescentes
Divulgação/Ministério do Esporte Banco de dados nacional servirá para apontar talentos esportivos do futuro Ampliar
  • Banco de dados nacional servirá para apontar talentos esportivos do futuro
matriculados na rede escolar que tenham capacidade e características específicas para cada modalidade esportiva.
Depois de detectados esses talentos, seus nomes são colocados num banco de dados nacional disponível para que clubes, associações atléticas, federações e confederações nacionais o consultem. Os jovens que não são chamados para integrar equipes esportivas no curto prazo têm suas informações divulgadas para consulta na internet. Acesse o banco de dados.
Fonte:

Programas de incentivo Programa Segundo Tempo

Programas de incentivo


Programa Segundo Tempo
Voltado para crianças, adolescentes e jovens expostos a riscos sociais, o Segundo Tempo é um programa de incentivo ao esporte como fator de desenvolvimento da cidadania e de melhoria da qualidade de vida. Ações do Programa Segundo Tempo buscam aumentar a autoestima, habilidades motoras e condições de saúde dos participantes. Também incentivam a prática de atividades esportivas educacionais e a interação entre participantes como forma de garantir a inclusão social.
Tomás Faquini Programa ajuda crianças e jovens de áreas de risco Ampliar
  • Programa ajuda crianças e jovens de áreas de risco
Entidades públicas e privadas sem fins lucrativos podem se inscrever para propor uma parceria com o programa . Os parceiros mantêm núcleos de esporte educacional e criam eventos e atividades esportivas educacionais. Cada núcleo tem 100 crianças, adolescentes e jovens orientados por profissionais. Eles desenvolvem atividades esportivas e complementares, seguindo um modelo que inclui:
• atividades realizadas fora do horário escolar, em espaços específicos, na escola ou em lugares comunitários;
• oferta a cada participante de no mínimo três modalidades de esporte, com frequência mínima de três vezes na semana, de 2 a 4 horas por dia;
• oferta de reforço alimentar.
O projeto escolhido para convênio com o Programa Segundo Tempo é desenvolvido durante o ano escolar, com recesso remunerado de 30 dias entre os meses de dezembro e janeiro. Em janeiro de 2009 foi realizada a edição piloto do Programa Recreio nas Férias, oferecendo aos participantes do Segundo Tempo atividades culturais, artísticas, esportivas, turísticas, sociais e de jogos e brincadeiras durante as férias escolares. Cada edição do Recreio nas Férias terá um tema central para ser abordado com os participantes. No projeto piloto, o tema escolhido foi meio ambiente.

Projetos Esportivos Sociais

Projetos Esportivos Sociais
A prática de esportes, além de ser um hábito saudável, é importante instrumento de inclusão social. Para incentivar essas atividades, brasileiros com idades entre 0 e 18 anos podem ser beneficiados pelo programa Projetos Esportivos Sociais, ação conjunta entre o Ministério do Esporte e o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).
Gaspar Nóbrega/COB Programa visa incentivo à prática de esportes Ampliar
  • Programa visa incentivo à prática de esportes
O programa prevê que os participantes pratiquem pelo menos uma modalidade esportiva, de preferência três vezes por semana. Entre as atividades também estão previstas palestras educativas, reforço escolar, atendimento médico, psicológico e social. Oficinas profissionalizantes são oferecidas para adolescentes maiores de 14 anos.
Podem participar empresas ou pessoas físicas que quiserem fazer doações para projetos pré-aprovados pelo programa Projetos Esportivos Sociais. Os valores, que são repassados ao Fundo Nacional para a Criança e o Adolescente (FNCA), podem ser deduzidos do imposto de renda a pagar.
De 2005 a 2009, foram aprovados 73 projetos atendidos pelo programa. No total, foram autorizados cerca de R$ 139,5 milhões para a execução dos mesmos.
São Paulo é o estado que possui o maior número de projetos autorizados (20), mas eles estão espalhados pelo país. Existem iniciativas no Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocatins.
Para saber mais sobre os projetos aprovados, visite a página do programa no Ministério do Esporte.

Programas de incentivo Bolsa-Atleta

Programas de incentivo


Bolsa-Atleta
Atletas de alto rendimento que não possuem patrocínio e condições para se dedicarem exclusivamente ao esporte são o alvo do Programa Bolsa-Atleta. Através dele, o governo repassa uma contribuição mensal, que varia de acordo com os resultados obtidos pelo atleta.
Em contrapartida, o beneficiado deve cumprir pré-requisitos, como estar matriculado em instituições de ensino, participar de competições, ter vínculo com entidades esportivas e comprovar participação em treinamentos.
Os valores repassados são de R$ 300 para o nível estudantil, R$ 750 para o nacional, R$ 1,5 mil para o internacional e R$ 2,5 mil para categoria olímpica e paraolímpica.
Acesse mais informações sobre as categorias e os pré-requisitos para obtenção de bolsa.
Fonte:

Financiamento estudantil

Financiamento estudantil
Além da oferta gratuita de cursos da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o governo brasileiro provê financiamentos em condições especiais para estudantes interessados em frequentar as escolas técnicas da rede privada e do Sistema S (como Senac e Senai).
O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) foi reformulado em 2011 e passou a contemplar o universo do ensino profissional e tecnológico. A mudança ocorreu no âmbito do Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica (Pronatec). Rebatizado como Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies ganha duas novas modalidades a partir do ano letivo de 2012:
Fies Técnico – financia diretamente o aluno que cursa escolas privadas ou ligadas ao Sistema S (desde que elas sejam cadastradas no Sistec,  o Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica e habilitadas pelo Ministério da Educação). Mais de 3 mil escolas estão habilitadas a receber alunos nessas condições. A carência (tempo após a conclusão do curso no qual o estudante passa a reembolsar o fundo) é de 18 meses e o tempo para quitação da dívida equivale a seis vezes o período do curso mais doze meses (exemplo: um curso de dois anos de duração terá prazo de 13 anos para pagamento, contados a partir de um ano e meio após sua conclusão). A taxa de juros é de 3,4% ao ano.
Fies Empresa – nesse caso, o financiamento é dirigido para empresas que pretendem investir na qualificação profissional de seus empregados. Os funcionários das empresas participantes podem se beneficiar diretamente dos recursos oferecidos pelo fundo sem, no entanto, ter de fazer o ressarcimento. Quem se responsabiliza pela parte financeira é a empresa em que ele trabalha.

Educação Tecnológica a distância

Educação Tecnológica a distância

O Ministério da Educação (MEC) lançou, em 2007, o programa Escola Técnica Aberta do Brasil (Rede e-Tec Brasil) com o objetivo de democratizar o acesso ao ensino técnico de nível médio à educação profissional e tecnológica. Nos três primeiros anos de atuação foram oferecidos pela Rede e-Tec Brasil aproximadamente 30 mil vagas em 49 cursos técnicos de nível médio a distância agrupados em dez eixos, segundo o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos.
Os cursos do programa são gratuitos e oferecidos pelos Institutos Federais, Escolas técnicas federais e instituições integrantes dos sistemas estaduais de ensino. O MEC oferece assistência técnica e financeira às instituições públicas para oferta e elaboração dos cursos. Em contrapartida, os Municípios, Estados e o Distrito Federal são responsáveis pela infraestrutura física, tecnológica e recursos humanos dos polos de apoio presencial.
A interação entre alunos, professores e tutores ocorre principalmente pela internet, mas, cada instituição integrada ao e-Tec Brasil mantém obrigatoriamente um polo para encontros presenciais. A infraestrutura física da escola parceira – como laboratórios pedagógicos/didáticos, laboratórios de informática e específicos, bibliotecas, salas de estudo, salas de coordenação, salas de tutoria, salas para atividades presenciais, auditório e/ou sala para palestras fica à disposição dos alunos do e-Tec Brasil.
Em 2008, seu primeiro ano efetivo de atuação, o programa contou com 193 polos regionais e atendeu a 23 mil estudantes. Em 2010, o número de polos chegou a 259, localizados em 19 estados, e cerca de 29 mil estudantes foram atendidos. Em 2011, encontram-se matriculados na Rede e-Tec aproximadamente 80 mil alunos. O MEC prevê que a oferta de vagas continue em crescimento pelos próximos anos. Até 2014, a previsão é de atender pelo menos 263 mil alunos pela Rede e-Tec Brasil.

Pronatec Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) tem como objetivo expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos técnicos e profissionais de nível médio e cursos de formação inicial e continuada para trabalhadores. A medida intensifica o programa de expansão de escolas técnicas em todo o País.
Até 2014, o Governo Federal prevê a construção de 208 novas unidades da rede em duas fases. Na primeira fase, em execução, serão construídas 88 unidades que devem ser inauguradas até 2012. Para 2013 e 2014, deverão ser construídas outras 120 unidades.
Senai/CNI Pronatec intensifica expansão de escolas técnicas em todo o Brasil Ampliar
  • Pronatec intensifica expansão de escolas técnicas em todo o Brasil
Ao todo, será formada uma rede com cerca de 600 escolas técnicas profissionalizantes, administradas pelos 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia. Isso equivale a um atendimento direto a 600 mil estudantes em todo o País.
O Pronatec também amplia as vagas das redes estaduais de educação profissional. Esta ação será abarcada pelo programa Brasil Profissionalizado, parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), que teve a adesão das 27 unidades da federação. Os recursos serão repassados para construção, reforma, ampliação de infraestrutura escolar e de recursos pedagógicos, além da formação de professores.
Os recursos do programa virão do orçamento do Ministério da Educação, do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Sistema S (Sesi, Senai, Sesc e Senac) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
O mesmo Projeto de Lei, cujo substitutivo foi aprovado pela Câmara dos Deputados e encaminhado ao Senado, que cria o Pronatec amplia o alcance do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), que passa a chamar-se Fundo de Financiamento Estudantil, com a mesma sigla.
Assim, o fundo poderá prover mais duas linhas de crédito, sendo uma para estudantes egressos do ensino médio e outra para empresas que desejam formar seus funcionários em escolas privadas habilitadas pelo MEC ou no Sistema S. O funcionamento é similar ao do Fies do ensino superior, porém com 18 meses de carência e seis vezes o tempo do curso, mais 12 meses para pagamento.
As escolas do Sistema S e das redes públicas também ofertarão cursos de formação inicial e continuada para capacitar os favorecidos do seguro desemprego que sejam reincidentes nesse benefício. Esta ação se aplica também ao público beneficiado pelos programas de inclusão produtiva, como o Bolsa Família.

Anima TV

Anima TV
Forma de expressão cultural diversificada e independente, a animação no Brasil passa por um período de crescimento e criatividade. É cada vez maior o número de profissionais envolvidos, de técnicas, estilos e temas, gerando um grande volume de filmes de qualidade.
Para estimular ainda mais o desenvolvimento da cultura de animação no país foi criado o Anima TV, um concurso nacional que promove a criação de séries de animação destinada a jovens e que serão exibidas pela rede de TVs públicas.
As metas desse projeto envolvem cursos de capacitação em todo o país para reforçar a cultura das séries de animação para a televisão. Além disso, o Anima TV quer tornar a produção destas séries mais dinâmicas entre os estúdios brasileiros e inserir a animação do país no mercado internacional.
O Anima TV também realiza Oficinas para Formatação de Projetos, que promovem o desenvolvimento dos pré-projetos e dá a oportunidade de discutir séries clássicas e contemporâneas de animação. Saiba mais sobre o programa no site do Ministério da Cultura

Pesquisa científica

Pesquisa científica
Fotos: Carlos Cruz/CNPq CNPq, Capes e FAPs são as instituições ligadas ao governo que oferecem apoio aos pesquisadores Ampliar
  • CNPq, Capes e FAPs são as instituições ligadas ao governo que oferecem apoio aos pesquisadores
Para fomentar a pesquisa científica em universidades e instituições pelo Brasil, diversos órgãos ligados ao Ministério da Ciência e Tecnologia e secretarias estaduais fornecem apoio financeiro para pesquisadores e cientistas brasileiros. Entre as fundações de Amparo à Pesquisa estão o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), destinado ao fomento da pesquisa científica e tecnológica e à formação de recursos humanos para a pesquisa no País.

O CNPq oferece de bolsas aos alunos do ensino médio, graduação, pós-graduação, recém-doutores e pesquisadores já experientes. As bolsas são divididas em duas categorias principais: individuais, no Brasil e exterior, e por quota. Outra forma de apoio oferecido pelo CNPq é o auxílio à pesquisa. Entre as várias modalidades está o subsídio a publicações científicas, o apoio à capacitação de pesquisadores por meio de intercâmbios científicos ou da promoção e atendimento a reuniões e congressos científicos. Veja como concorrer a uma bolsa no CNPq.
Outra instituição de fomento é a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que trabalha para a expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados. A Capes atua em várias frentes, diversificando apoios e programas. Existe hoje uma extensa rede de atividades acadêmico-universitárias coordenadas pela instituição. Nos últimos sete anos, foram criados 872 novos cursos de mestrado e 492 de doutorado. Entenda os programas de bolsas e saiba como concorrer.
O incentivo à ciência também acontece através das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs). As FAPs, que estão presentes em 21 das 27 unidades federativas, estão ligadas aos respectivos governos estaduais. As entidades atuam em quatro eixos principais. O primeiro é a pesquisa, ou seja, o financiamento de projetos em todas as áreas do conhecimento. O segundo é a formação de pesquisadores, através da concessão de bolsas em todos os níveis de formação. O terceiro é a inovação, incentivada por meio de programas e editais que associam pesquisadores e empresas. O último é a divulgação, ou seja, levar para a sociedade os resultados alcançados por esses trabalhos.
Saiba mais sobre as FAPs .

CURSO DE FOTOGRAFIA GRÁTIS

CURSO DE FOTOGRAFIA GRÁTIS – O curso de fotografia é para os leigos aprenderem a manusear as câmeras fotográficas digitais e analógicas, e pretende tornar o aluno familiarizado com as várias peças dos equipamentos disponíveis no mercado, além de aprimorar os seu "olhar fotográfico".
Se você adora fotografia, saiba que há diversos cursos de fotografia grátis. Há muito conteúdo gratuito na web, para que você se especialize na modalidade, e ainda auxilia no seu aprimoramento dos conhecimentos na área. Você aprende a usar a sua câmera e técnicas de enquadramento, uso do flash, filtros fotográficos, composição, entre outras. Saiba que você pode aprender fotografia de forma grátis e na comodidade de sua casa.
No Ideal Grátis você pode aprender diversas técnicas de fotografia, para aprender a tirar belas fotografias. Portanto, acesse o sites abaixo e saia do amadorismo! Seja um fotógrafo de talento e de muita qualidade sem pagar nada! Você aprenderá a tirar lindas fotografias e surpreenderá a todos os seus amigos e familiares!
CURSO DE FOTOGRAFIA GRÁTIShttp://www.idealgratis.com/curso/?s=fotografia

Curso de Aeromoça – Comissária(o) de bordo completo

www.ceabbrasil.com.br – e disponibiliza o Curso de Aeromoça – Comissária(o) de bordo completo, tendo como professores e instrutores profissionais qualificados que estão homologado pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil. Além de um curso com garantia de um ensino de qualidade, é uma escola onde as operadoras de voos buscam futuros colaboradores.
Entre os conteúdos vistos no Curso de Aeromoça, estão disciplinas como Conhecimentos Gerais de Aeronaves, Serviço de bordo, Postura e etiqueta, Maquiagem para as aeromoças e comissárias, além de aulas práticas de Sobrevivência na Selva, Sobrevivência no Mar e Combate ao Fogo, entre outras. As aulas são de segunda a sexta-feira, de forma semi-intensiva, no qual se conclui o Curso de Aeromoça em três meses e meio.
Já de maneira regular, as aulas são de segunda a quinta-feira, com duração de quatro meses e, se a opção for pelo Curso de Aeromoça com aulas somente aos sábados, a estudante finaliza após sete meses de estudos. Porém, se você deseja realizar o Curso de Aeromoça, Comissária de Bordo e já está perto da casa dos 30 anos deve agilizar a sua matrícula, pois são admitidas pessoas apenas com idade entre 18 e 29 anos, bem como segundo grau completo e altura mínima de 1,58m para mulheres e 1,65m para homens.
Se você mora no Rio Grande do Sul, pode optar por fazer o Curso de Aeromoça em Porto Alegre, na Escola de Aviação Aerosul – www.aerosul-rs.com.br – que também possui uma escola na cidade de Caxias do Sul, Serra Gaúcha.Nessa opção, o Curso de Aeromoça tem duração de quatro ou seis meses, de acordo com o número de aulas semanais, sendo que na primeira opção as aulas acontecem durante a semana e na segunda alternativa apenas nos finais de semana.

1 de ago de 2012

IMAGENS PARA FACEBOOK - FOTOS PARA FACEBOOK GRÁTIS


Ciúmes homem x mulher

Ciúmes homem x mulher


Google+ para celular

Google+ para celular

Compartilhamento real repensado para a web, onde quer que você esteja Assista ao vídeo

Deseja o Google+ para celular?

Acesse esse URL pelo navegador do celular:
m.google.com/plus

Seguidores

Postagens populares

Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar este blog